Tem algo errado com minha menstruação!


Sangue demais, sangue de menos, antes da hora, com atraso, com dor, com TPM, com cheiro ruim... as opções de bagunça para a nossa menstruação parecem não ter fim. Mas podem, sim, ter um fim, basta a gente se cuidar.


Nós menstruamos porque o endométrio, que é a camada interna do útero, havia sido produzido para receber uma gravidez que (felizmente) não aconteceu. Como não engravidamos, esta camada se descama, saindo junto com sangue. No mês que vem o nosso organismo repetirá todo o processo. Esta é a explicação para o cheiro forte e o aspecto “pedaçudo” e muitas vezes escuro de nossa menstruação:


​A primeira menstruação da menina, chamada de menarca, ocorre em média entre 10 e 12 anos. Quando ocorre antes dos 8 anos, é considerada precoce, e após os 14-16 anos (a depender da avaliação do médico) é considerada tardia. Daí em diante, ela virá em intervalos chamados de ciclos, que devem variar de 21 a 35 dias. Nós não temos de menstruar no mesmo exato dia em cada mês para que nosso ciclo seja considerado regular: o intervalo entre o primeiro dia de uma menstruação e o primeiro dia da próxima apenas deve ser constante. Se esse intervalo não for constante, temos um ciclo irregular. Se for menor que 21 dias, o seu ciclo está curto, e se estiver maior que 35 dias, está longo.


A duração do sangramento deve variar entre 3 e 8 dias. O volume também é deve ser observado: em geral, os 2-3 primeiros dias são os mais intensos, e no máximo de seu sangramento, você deve ser capaz de manter um absorvente por 4 horas sem extravasar.


É importante que seu corpo tenha a capacidade de repor o sangue que você perdeu antes que a próxima menstruação chegue, porque senão você pode desenvolver uma anemia. Por isso, se seus ciclos forem curtos (uma menstruação muito próxima da outra), ou o volume for muito intenso ou a duração do sangramento for maior que 8 dias, é importante que você seja avaliada por um médico para ver se há algum problema de saúde e para iniciar tratamento para diminuir o sangramento.


Se o seu problema é falta de sangramento por ciclos longos (com menstruações muito distantes umas das outras), fluxo bem levinho ou por menos de 3 dias, você também deve ser avaliada por um ginecologista para descobrir a causa dessa alteração.


No início da vida menstrual da menina, o corpo ainda não está maduro, e os ciclos irregulares (longos, curtos, em excesso, em falta...) são comuns e tendem a se ajustar sozinhos após 2-3 anos sem que haja nenhuma doença e nem necessidade de tratamento. Contudo, nessa fase e em todas as outras, há diversas condições que podem causar alterações menstruais, como problemas de coagulação, doenças da tireóide, síndrome de ovários policísticos, vários distúrbios hormonais, exercícios físicos excessivos, obesidade ou baixo peso, uso de medicamentos e muitos outros. Em visita ao ginecologista você terá condições de saber o que está acontecendo com seu organismo e cuidar de sua saúde.


E os nossos problemas não ficam só no sangue (quem dera...). Muitas vezes a menstruação vem acompanhada de um monte de amiguinhas indesejadas, como cólicas, nervosismo, dores de cabeça, tonturas, náuseas, vômitos, diarréia... Tá bom ou quer mais? Mas não temas, donzela! Fizemos um post só sobre isso, porque não nascemos para sofrer (clique para saber mais sobre TPM e cólicas)


O espaço é pouco pra falar tanta coisa dessa companheirinha de todos os meses. Comece a prestar mais atenção no seu ciclo: anote o dia que desceu, o dia que foi embora, a quantidade, se houve dor... No meu tempo, fazíamos isso em agendas, mas hoje em dia já há uma infinidade de aplicativos completíssimos com esse fim. Com essas informações, você terá condições de saber como está funcionando seu corpo e se há necessidade de procurar um ginecologista para esclarecer todas as suas dúvidas e, se necessário, te ajudar a ajustar sua menstruação.




Em destaque
Posts Recentes
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square